PROJETO OPORTUNIDADES ESPECIAIS, ASSISTA E CONHEÇA!

Entrevista e a Pessoa Surda.

Quando o tema é processo seletivo, algumas dicas não dependem das especificidades de cada deficiência. Como, por exemplo, a importância de valorizar a formação da pessoa e suas habilidades. Afinal, conforme já falamos, deficiência não é profissão. Apesar disto, cada categoria tem suas peculiaridades e desconsiderá-las não é a melhor opção.

Este mês vamos ofertar algumas dicas para que o processo seletivo para o candidato surdo seja o melhor possível.

1- Caso o candidato precise escrever as respostas ou até confeccionar uma redação, não ignore o fato de uma possível escrita diferenciada. Pois, a pessoa não tem a língua portuguesa como sua primeira língua. Sendo assim, o mais comum é que a redação apresente ausência de conectivos e os verbos escritos no infinitivo.

2- Ao convocar o candidato, observe se no currículo ou na ficha cadastral, tem a informação se ele é usuário de Libras. Desta forma, poderá ou não contratar um intérprete de Libras.

O fato da pessoa ser surda não significa que ela é usuária de Libras.

3- A melhor forma de perguntar sobre o uso da Libras é sendo objetivo. Por exemplo: Para que possamos contratar um interprete, gostariamos de saber se o Sr (a) é usuário de Libras. Via e-mail, sms ou pessoa referência para contato.

4- Algumas palavras podem parecer básicas, mas a pessoa surda pode desconhecer. Isto não tem relação com o potencial acadêmico, mas com o fato de ser usuário de uma outra língua.

5- Pode acontecer de uma pessoa surda ir a uma entrevista, sem ter se identificado como tal. Não há problema em abrir um documento de texto e começar a se comunicar pela escrita. Mas, antes disto, tente entender a pessoa, caso a mesma seja oralizada. Entretanto, é comum que a pessoa diga que entendeu algo, quando na verdade isso não ocorreu. Fique atento.

6 - Além de aplicativos para android que fazem tradução para LibrasXPortuguêsXLibras, existe o portal da acessibilidade Brasil, que pode ajudar, pois tem um vídeo que demostra exatamete como é o sinal.

7- Quando a pessoa for oralizada, busque falar pausadamente e de frente para a esta. Barbas costumam atrapalhar neste processo.

8- Existe o Interprete Oralista. Que poucas pessoas conhecem. Este, geralmente, fica a frente do surdo oralizado, repetindo tudo que a outra pessoa diz. Parecesimples, mas há uma técnica.

9- Lembre-se, estamos falando de pessoas, então sempre pergunte a pessoa a melhor forma de ajuda-la.

Na hora de contratar interpretes, algumas características são essenciais. Mesmo que opte por uma instituição/associação para ter acesso a tais profissionais, sempre é válido avaliar itens abaixo.

a) confiabilidade (sigilo profissional);

b) imparcialidade (o intérprete deve ser neutro e não interferir com opiniões próprias);

c) discrição (o intérprete deve estabelecer limites no seu envolvimento durante a atuação);

d) distância profissional (o profissional intérprete e sua vida pessoal são separados);

e) fidelidade (a interpretação deve ser fiel, o intérprete não pode alterar a informação por querer ajudar ou ter opiniões a respeito de algum assunto, o objetivo da interpretação é passar o que realmente foi dito). (MEC)

compartilhe no facebook