PROJETO OPORTUNIDADES ESPECIAIS, ASSISTA E CONHEÇA!

Vamos ao Surf...

A escolinha de Surf Jerônimo Telles esta tirando onda no assunto inclusão. Os instrutores não estão de brincadeira quando dizem que o surf é para todos. Por isso, Pessoas com Deficiência fazem parte desta trup sem restrição alguma.

Conversamos com o professor Jerônimo, que nos contou sobre o projeto "igualdade para todos". O objetivo é proporcionar aulas de surf para pessoas com deficiência, respeitando seu potencial e fazendo adaptações, quando necessário. O sonho da equipe é montar o Centro Social de Surf para Pessoas com Deficiência. O projeto já está até escrito!

O primeiro aluno com deficiência tinha 17 anos quando, a pedido do pai, começou a participar da escolinha. Ele tinha o sonho de surfar e a certeza de não poder. O medo foi literalmente por água abaixo, na primeira aula já ficava em pé na prancha e se equilibrava com destreza. A sua deficiência é física, mas especificamente a ausência congênita do antebraço e da mão. Certamente, o melhor resultado foi à mudança de percepção do próprio jovem em relação ao seu potencial. O segundo caso transformou a aula de surf em uma verdadeira história de heróis. O menino de 15 anos, com deficiência Intelectual, aprendia criando e imitando super-herois. Jerônimo "ensinou ao lanterna verde" altas manobras do surf e sempre protegia o seu anel mágico, pois o aluno acreditava que só conseguiria fazer a aula com desenvoltura se estivesse com o seu anel em ação.

Hoje em dia ter alunos com deficiência não é mais novidade na escolinha, que recebe o patrocínio da empresa WQSurf. Geralmente, todos, independente de ter ou não deficiência, fazem aulas juntos. A única exceção é a aluna Elizabeth Canejo (52). O professor considera que para efetiva aprendizagem do surf, ela precisa de algumas dicas muito especificas e a aula individual, neste caso, garante mais sucesso do que a grupal.

Assistimos uma aula da aluna Beth (como gosta de ser chamada), entre tombos e tentativas, a novata no surf, que começou a praticar o esporte há 5 meses, já consegue fazer manobras e se equilibrar na prancha. A aluna conta que a paixão pelo mar falou mais alto que o medo das barreiras, que acreditava que iria encontrar devido ao fato de ser cega.

Jerônimo já conhece as especificidades da sua primeira aluna com deficiência visual: "Ela tem uma percepção auditiva excelente e pelo barulho imagina o tamanho da onda, mas não tem noção da distancia. Então, eu preciso informar se esta perto ou longe."

Apaixonados por desafios, a equipe da escolinha propôs à Beth aprender stand up paddle, que é o surf praticado em pé e com o uso de remos. Porém, ao movimentar o remo ela o batia na prancha e desequilibrava. Juntos pensaram em um novo desenho e em breve Beth terá um remo adaptado. Claro, que voltaremos lá para ver a adaptação e quem sabe conhecer um dos super-heróis criado pelo aluno com deficiência intelectual.

Antes de irmos embora perguntamos a Beth sobre as barreiras que ela tanto temia e se indicava o surf para outras pessoas com deficiência, a resposta foi: "Seguindo as regras dadas pelo professor tudo fica possível. Eu descobri que o surf é para todos, independente de cor, raça, religião ou qualquer coisa que possa nos diferenciar.Por isso, a minha dica é: Vamos ao Surf!"

Localização: A escolhinha funciona no posto 12 da Praia do Recreio - Rj, próximo a Praça TIM Maia.

Horários: Terças e quintas: 08h00min 10h00min / 14h30min as 16h30

Sábados e domingo: 08h00min as 10h00min

Preços: R$ 170 -2x por semana / R$ 230 – 4x por semana.

As aulas para pessoas com deficiência são gratuitas.

Telefone para contato: (21) 7897-9094 /ID: 15*15877/ (21) 7897-9095 / ID: 81*15876

Email: evelynsurf@gmail.com

compartilhe no facebook